SUZANNE PRESTON BLIER – ARTE BRUTAL — A INTENSIDADE ESTÉTICA DO BOCIO NA ARTE VODU DA COSTA DO BENIN E DO TOGO

416NB_003

Respeite os direitos autorais, copiar e não informar as fontes de onde você retirou o material é crime.

Do ponto de vista psicológico, essas obras estão ligadas às adversidades e aos medos gerados pelo mundo em que vivemos, um mundo marcado por contingências e acontecimentos pertencentes a um universo desconhecido. São obras que expressam todo o espectro de emoções vivenciadas pelo ser humano, independentemente de sua situação social e econômica ou sua história pessoal. Durante muito tempo designados no Ocidente por termos manifestamente pejorativos – “fetiche”, “ídolo”, “amuleto”, “mandinga”, “milongo”, “diabo” – os bocio estão associados a um medo poderoso do desconhecido e remetem à força das crenças locais, ou seja, da religião e da filosofia vodu, e a todas as forças divinas e espirituais que influenciam essa visão do mundo. Ao longo da história, o termo “vodu” foi traduzido de diversas maneiras pelos especialistas.

Fondation Cartier

Respeite os direitos autorais, copiar e não informar as fontes de onde você retirou o material é crime.

Curtir no Facebook by Sofo Andreia Camargo.

Seguir no TWITTER

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s