Povo do vodun está em festa! Tombamento do Terreiro Roça do Ventura, de Cachoeira (BA)

Roça-do-Ventura-300x200

Dos porões dos navios negreiros a uma libertação para o reconhecimento como patrimônio brasileiro a roça com o nome sagrado de Zogbodo Male Bogun Seja Unde, (abença meus mais velhos e mais novos) localizado em Cachoeira na Bahia, mais conhecida como roça do Ventura. Nossos ancestrais ecoam seu grito de liberdade nesse momento onde a vitória não é somente dos integrantes da roça mas de todo povo que se sente minoria numa sociedade obscura as causas do homem injustiçado pela sua classe desfavorecida pela sociedade, podemos ver nesse grito de liberdade o início do reconhecimento que a cultura afro-brasileira contribuiu pela história desse país, não estipando os méritos de quem com muita luta resistiu a críticas e até mesmo preconceitos de sua propria gente do asé onde os mesmos reinventando regras e cultos modernos, luxuosos, modificaram a essência e a simplicidade dessa cultura onde o que importa é a humildade e os pés sobre a terra batida, a verdadeira essência do vodun que nos foi transmitido direto do ventre da Dan, Dahome hoje Benin, onde o culto a ancestralidade é simples e genuíno. A roça do Ventura vem atravessando séculos e conservando sua fidelidade ao povo Fon de onde é originário, fundado em 1858, uma dinastia onde reis e rainhas sentam no trono para levar essa cultura para aqueles que foram escolhidos pelo grande Rei Dan, onde o vodun acaricia seus filhos no seu ninho, poucos serão escolhidos, porque nosso rei só escolhe os que sabem o significado da palavra humildade, fidelidade, amor e respeito pelo sagrado.
Obrigada aos OgãsAs ekedji e as vodunsis do “Seja Unde” (abença) que sobrevivem até hoje conservando nossa cultura e nossa raiz viva através de lágrimas, dores, e glórias pelos voduns. Relembrando que no dia 4 de dezembro nos deixava a ultima Gayakú, esse presente veio ligado a comemoração da partida de nossa mais velha, como uma abença e um sinal que o vodun é vivo e nossos ancestrais não dormem.
Pela ordem genealógica os Sacerdotes:
Tixareme (Fundador)
Ludovina Pessoa (Fundadora)
Gayakú Ogorenssi,
Gayakú Abali,
Gayakú Pararassi,
Gayakú Aguéssi, Elisa Gonçalves, dona da terra.
Gayakú Gamo Lokosse que foi escolhida por Sinhá Pararassi para ser a herdeira do trono.

Pedimos abença e reverenciamos a todos os ancestrais da roça do Ventura,

Abença a Ayzan, abença a papai Bessem e a todos os voduns.

Nossos ancestrais estão em festa por essa grande vitória.

Nossos humildes respeitos a família da Roça do Ventura.

O Rei Dan é vivo!

Texto: Sacerdotisa Andreia Camargo

http://mundoafro.atarde.uol.com.br/?p=5624

http://pt.wikipedia.org/wiki/Roça_do_Ventura

vanni.camargo@gmail.com

hipnoseandreiacamargo.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s