O Sopro do Vento: um livro inesquecível.

453x643

Brasil do século XVIII. O século das luzes na Europa…

A carroça tinha acabado de chegar à entrada do casarão da grandiosa fazenda “Sopro do Vento”, no Rio de janeiro, de propriedade do senhor Rodolfo, o Barão de Pinheiros, um homem de trinta e oito anos, patriarca de uma família tradicional. O cocheiro Matias, conduzia duas mulheres: a bela Vitoria, de estatura alta, magra, olhos profundos, cabelos longos negros, presos no alto da cabeça, de cor branca, vinte anos e sua dama de companhia, Sofia de quarenta e seis anos, também de cor branca. Naquele período, contava muito a cor da pele. As pessoas que não fossem brancas eram hostilizadas, com grande abominação.

Vitoria era filha única. Sua genitora era irmã do Barão de Pinheiros e tinha acabado de falecer de tuberculose, deixando uma grande fortuna a ser administrada. Com medo que a filha não soubesse cuidar do patrimônio da família, antes de morrer, pede que seu amado irmão ajude sua filha a cuidar de seus bens, deixando no testamento, que Vitoria só poderá herdar toda riqueza, casas, lojas, fazendas, após os vinte e cinco anos e nesse período, seu tio o Barão de Pinheiros irá administrar todo patrimônio. Por essa razão Vitoria está indo morar na fazenda do tio, durante um período de cinco anos, para atender o desejo da mãe e completando a idade estipulada estará apta a cumprir o testamento de sua falecida mãe.

Sofia ajuda Vitoria a arrumar o grande vestido rodado ao descer da carruagem. O mordomo era um senhor negro, de uns quarenta anos, que veio recebê-la, vestido em um impecável terno, com luvas brancas, abre a grande porta de entrada do casarão e gentilmente diz:

_ Seja bem vinda sinhazinha! Eu me chamo Epaminondas, um servo ao seu dispor.

Vitoria como toda moça rebelde da época balança a cabeça positivamente, confirmando que entende. Gritando como uma desvairada pergunta:

_ Onde está o meu tio? Eu quase fui retirada a força de minha casa para vir para esta fazenda com minha dama de companhia, Sofia. Isto não se faz! Eu estava muito bem em minha casa…

A venda no Amazon.
Capa comum: 606 páginas
Editora: Createspace Independent Publishing Platform (20 de março de 2018)
Idioma: Português
ISBN-10: 1986664511
ISBN-13: 978-1986664516
Dimensões do produto: 15,2 x 3,5 x 22,9 cm
Peso de envio: 998 g

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s